Em serviço gratuito na Internet quem realmente é o produto

Em serviço gratuito na Internet você é o produto

Ter acesso serviço gratuito 7, 14 ou 30 dias ou grátis para sempre (todo vida), caixa de email, contas de serviços online sem custo, armazenamento na nuvem grátis, software totalmente grátis, hospedagem de sites grátis, tudo é grátis, grátis isso e aquilo, outra coisa grátis.

Estamos vivendo em um mundo virtual onde tudo pode ser usado ou experimentado sem custar nada por um tempo ou para sempre … Será mesmo?

Você provavelmente já escutou o termo, “Não existe almoço grátis“, com certeza que sim. As grandes companhias e empresas que vendem produtos e serviços online na internet não são ong’s ou instituições de caridade, longe disto.

Eles estão tentando obter fortuna (money, dinheiro, grana) esse é o negócio.

E por falar nisto, não creio que aja alguma de errado nisso, afinal estamos todos estão em busca de dinheiro, por isso trabalhamos. Eu por exemplo tenho que pagar minhas contas em dia, pagar salários de agentes virtuais, free-lances, desenvolvedores, colaboradores e você talvez seus funcionários, e todos nós temos que pagar muitos e muitos impostos e outras coisas mais.

Depois que você terminar de ler esse artigo, recomendamos que leia o quanto a Internet sabe sobre mim e meu dados e atividade online, não é pouca informação, além disso descubra as melhores dicas e macetes descobrindo como navegar na internet no modo anônimo sem correr riscos, e se você trabalha em casa, não pode ficar sem saber qual o futuro do trabalho remoto e da internet.

E claro, ter o direito de obter um lucro razoável ao longo do caminho com trabalho justo.


Não existe almoço ou serviço gratuito

No entanto, o que vamos abordar aqui é o fato que muitas empresas que operam online e offline estão lhe dando algo em troca de nada. Mas afinal, eles estão ganhando dinheiro de outro lugar? Ou, estão vendendo informações sobre você e seus comportamentos.

Tem outro ditado popular que diz – “De graça nem injeção na testa“,  tem que ser brasileiro para entender isso. O que eles estão lhe oferecendo de graça pode ser simplesmente para induzi-lo a usar o serviço, de modo que possam vender algo de valor a outras pessoas a seu respeito.

Quando você tem acesso a algum serviços grátis, eles querem suas informações pessoais, para vender ou fazer apenas publicidade mais eficaz, o fato é que “você é que é o produto” que está sendo vendido e tudo o que você ganha com isso é um serviço online ou uma conta gratuita.

No entanto, acredito que você nunca pensou no que você está perdendo …

Se você é um pessoa atenta, já percebeu como o crescimento online e a mídia digital está aumentando, provavelmente não é nenhuma surpresa saber qual o processo dos negócios na web.


Cuidado ao compartilhar suas atividades online

Existem diversas coisas que você provavelmente deva considerar e ter mais cuidado ao compartilhar suas atividades e curtidas online.

Nesse post abordaremos algumas coisas a serem consideradas ao usar um serviço gratuito (serviço grátis).

O intuito aqui não é para assustar você ou fazer você desistir do mundo online e abdicar da internet, pelo contrário. Não vou usar ficção científica ou storytelling, mas a tecnologia cotidiana (entendimento humano). É sério, isso é muito assustador.

Em pouco tempo, em um futuro próximo a tecnologia vai a assumir sua identidade e você nunca mais conseguirá tê-la de volta depois que sua privacidade se for para sempre, e o pior é provavelmente você nunca lutou ou se importou com o fato de viver privado.

A humanidade e o grande desastre do mundo virtual - serviço gratuito

A humanidade e o grande desastre do mundo virtual

Pode ser que sim ou não, só o tempo nos dirá com certeza, e quem estiver vivo verá.

Mas, isso deve acontecer quando o Facebook, a Amazon, a Apple e/ou o Google tiverem uma violação catastrófica de segurança. Suas relações pessoais e profissionais, seu diário, seus dados históricos de localização, suas fotos privadas no Picasa, todos os comentários, todas as suas atividade e curtidas, todas as suas postagens que você já fez serão expostas.

Mais do que isso, os dados sobre sobre seus cadastros e acessos proibidos na web, sites de relacionamento e as estatísticas de saúde do seu relógio Samsung, e sua incrível mega pulseira Fitbit.

Sua vida na internet está sendo roubada e esses dados se tornarão pesquisáveis ​​e públicos.

Você caiu na web ou você mesmo já postou algo online de que não se orgulha ou que já se arrependeu amargamente? Não responda, sei como é complicado.

O fato da maioria das pessoas hoje em dia usar seu celular smartphone para quase tudo, é bom e ruim. Mas o que muitos de nós não percebemos é que esse mesmo telefone está nos rastreando e nos monitorando o tempo todo.

Os nossos celulares e smartphones sabem:

  • Para onde estamos indo.
  • Onde estivemos e que hora.
  • Onde deveríamos estar agora.
  • O que é por que estamos em algum lugar.
  • Que estamos atrasados para algum compromisso.
  • Sabe como fazer para não chegar atrasado.

Tudo isso é muito bizarro. Nosso celular sabe no que estamos interessados, o que estamos fazendo agora, quanto tempo ficamos em lugar e se gostamos ou não de fazer. Todos esses dados estão sendo armazenados sobre nós especialmente quando realizamos cadastros em serviço gratuito na web.

Seu smartphone pode não ter sido dado de graça, mas todos os serviços nele são.

Uma realidade sempre será verdadeira:

Quando o serviço é gratuito, você é o produto vendido

Mas o que você um ser humilde tem a oferecer para essas grandes empresas e seus negócios digitais online bilionários? Uma coisa bem simples, seus dados pessoais e identidade.

Olha uma exemplo prático: quando você usa o Google Maps para ir de A a B, eles armazenam esses dados.

Você já pesquisou por “depósito de construção perto de mim” ou “como ir para Ilha Bela de carro”, se for no Google ele passa para o Google Maps. Com uma pergunta no buscado você acabou de contar ao Google muita coisa sobre sua próxima viagem.

E quando você para de usar o GPS do Waze ou Google Maps, o Google não para de rastreá-lo, ele está monitorando seus movimentos e localização o tempo todo.

Mas não é apenas o Google. Quase toda as empresas e companhias online no mundo está nesse negócio.

O lance é tão louco que até mesmo tirar uma foto e postá-la é complicado. Imagina alguns turistas que gostam de Adventure tirando fotos da vida selvagem em seus telefones, isso não seria uma problema se essas fotos não estivessem informando aos caçadores ilegais a localização exata de animais selvagens raros.

Como? Isso mesmo, sua foto armazena o local e outros dados no momento em que foi tirada. E é bem provável que você poste automaticamente ou logo depois de ver algo tão interessante quanto um tigre branco da Malásia. Os caçadores furtivos estão ficando cada vez mais experientes com o uso da tecnologia.

E no humanos temos o Facebook …

Uma das coisas impressionante que tenho ouvido há tempos é agora esta sendo amplamente desenvolvido, é o reconhecimento facial. Tem um filme muito bacana, assistam Ex_Machina.

Nesse ambiente tem um grande problema, para o desenvolvimento de software é preciso ter uma enorme quantidade de dados para treinar os algoritmos.

E para isso, milhões de fotos de pessoas são usadas para marcar a identidade real das pessoas nelas.

Isso soa familiar para você? Pois é, não é à toa que o Facebook tem gastado tempo com inovação nessa área do que qualquer outra coisa.

Não demorará muito para que um transeunte que está tirando uma foto inadvertidamente na rua, em um parque, dê sua localização – simplesmente porque você está em segundo plano.


O armazenamento em massa de dados pessoais

O serviço gratuito da rede social é uma fonte de distração da massa que totaliza mais de 2.8 bilhões, mas nunca deixe de lembrar que o Facebook mantém absolutamente tudo que você posta e mesmo se você excluir sua conta, seus dados irão ficar por lá. O que você acha disto?

Como você se sentiria se todas as suas fotos, publicações e amizades fossem baixadas, armazenadas e exploradas por uma organização hostil? Imagine como seria para nossos filhos?

Todas as nossas fotos brilhantes deles quando bebês, depois seus próprios relatos como adolescentes e adulto. Estamos falando de “você” dos seus dados.


Sua privacidade, por que isso importa tanto?

A grande maioria das pessoas não tem a menor noção do quanto vale e da importância de manter a privacidade em nossa posse.

É importante porque muito do que torna nossas vidas funcionais e seguras tem a ver com o que sabem sobre nós e como somos como pessoas.

Se todos os seus dados fossem de domínio público por livre escolha, tudo bem. Mas se posto irresponsavelmente, pode ter certeza, para a maioria das pessoas, isso revelaria coisas que muitos prefeririam morrer, tanto dados pessoais quanto profissionais, de um relacionamento intimo nem se fala.


Organização central para proteger seus direitos

Hoje você pode fazer uma redefinição de senha ou pode cancelar seu cartão de crédito para corrigir isso e não ser rastreado por ele, afinal os cartões de crédito também sabem tudo ao nosso respeito.

Tem cartão de crédito grátis também, é só procurar que você encontra um banco bonzinho.

Mas numa hipotética extração de dados, devemos entender que nenhuma quantidade de desculpas de dará o “direito de ser esquecido”, nada irá estancar o sangramento. Depois que toda a sua vida seja exposta – e quando isso acontece, não há mais nada que você possa controlar.

Nenhum atendimento ou helpdesk para o qual você possa ligar ajudará. Nenhuma organização central para proteger seus direitos fará esquecer. Este seja talvez o maior risco de usar a Internet pública sem nenhuma precaução ou sistema de proteção dos seus dispositivos.

Não espero pelo dia em que seus dados sejam expostos.


Seus dados pessoais são importantes

Voltando ao assunto do primeiro parágrafo, embora alguns desses dados sejam extraídos de registros e outras informações venham de sites de terceiros que você visita e do conteúdo que publica, muitos dos dados coletados são fornecidos por você mesmo quando você se inscreve nessas contas de serviços gratuitos, ou espaço de armazenamento extra, ou alguma outra vantagem que não custa nada. Exceto sua privacidade.

  1. Qual o seu nome?
  2. Em que ano você nasceu?
  3. Qual é o nível de educação mais alto que você concluiu?
  4. Qual é a sua renda familiar anual?
  5. Você gostaria de indicar amigos ou familiares e ganhar um bônus ao “ajudá-los” também?
  6. Você “curtiu” alguma coisa online ou comentou nas postagens de outra pessoa?
  7. Foi marcado ou mencionado em uma foto?

Todas essas atividades podem ser rastreadas, associadas a você, arquivadas e indexadas.

Em breve, aquela empresa que oferece um serviço gratuito saberá muito mais sobre você do que você mesmo. E o que eles fazem com todas essas informações?

Vende, aluga, compartilha ou extrai para oferecer publicidade direcionada. É aí que está o dinheiro grande.

E quanto aos seus dados armazenados online? Não me refiro a detalhes sobre você pessoalmente, mas sim suas fotos, documentos e outros conteúdos digitais armazenados “na nuvem”.

Todos os provedores de armazenamento gratuito exercem a devida diligência ao armazenar seus dados, mas acidentes acontecem, e se suas fotos insubstituíveis de família ou o romance em que você trabalhou no ano passado forem excluídos, não há nenhum recurso real.

Claro, você tem direito a um reembolso das taxas pagas, mas o que você acha que vai receber de um serviço pelo qual não pagou?


Segurança online e privacidade

Serviços como Dropbox, OneDrive, Google Drive, Box, e mais alguns não citados, oferecem armazenamento baseado em nuvem gratuitamente.

Claro, existem opções de contas pagas para permitir que você armazene ainda mais dados, mas muitos de nós provavelmente temos espaço mais do que suficiente nos serviços gratuitos.

E o que você está armazenando neste espaço livre? Seja o que for, você tem que ter uma cópia em outro lugar? Caso contrário, você deve fazer uma cópia o mais rápido possível.

Acidentes acontecem, em serviços gratuitos não tem reembolso da taxa de serviço mensal, nada ajudará recuperar seus dados insubstituíveis se eles forem perdidos. E o pior cenário, como o seu acesso a esses dados é protegido?


Incapacidade de controlar nossa identidade

A coisa mais assustadora sobre o Big Brother instalado em todo o mundo é que ninguém em sua imaginação já considerou que nós todos voluntariamente poderíamos optar.

Na verdade, é muito assustador saber que somos levados ao matadoro por não ler termos e regras condicionais, e essa sim é a incapacidade de controlarmos nossa privacidade e identidade ao usar a rede descentralizada e todos os serviço grátis que podemos.

Portanto, da próxima vez que você prender um dispositivo ao pulso, fazer login no Facebook ou entrar no Hotmail para se registrar em nova conta de email e/ou tentar encontrar algum endereço, seu rastro no serviço gratuito do Google Maps ou Waze será guardado para sempre, então pare um segundo para pensar.

Nem eu nem você podemos viver alienados ou fora da realidade que o mundo online e digital tem nos empurrado com todas as suas coisas boas, gratuitas e também dos perigos cibernéticos de segurança na web que estamos submetidos.

Contudo o resultado final para tudo isso é: leia e entenda os Termos de Serviço e as Políticas de Privacidade de cada serviço grátis que você usar.

Preste atenção nas atualizações, não clique simplesmente no “Aceito”, procure saber se o seu uso contínuo constitui ou não na aceitação de algo que você prefere não fazer.

Revise as configurações, especialmente aquelas relacionadas à sua privacidade, e verifique se você está confortável com o que é visível e o que é privado.

Sempre use criptografia ao acessar os serviços, especialmente ao fazer logon. Use criptografia baseada em arquivo para dados confidenciais com chaves que você controla e, finalmente, certifique-se de fazer backup de seus dados!

Na internet há diversos serviços gratuitos que prometem te proteger, guardar seu identidade e manter a sua privacidade segura, encontre-os.

É por isso que estamos aqui, relacionaremos tudo que você pode encontrar como ferramentas, serviços online, aplicativos e o mais que existir.

Esse artigo é somente um lembrete de como em um mundo digital nós somos as presas em armadilhas muito bem elaboradas.

Dá para viver sem … ainda não sei dizer, mas dá para contornar.